Design Nórdico: estilo em alta na decoração de interiores

Para quem é adepto do “Menos é mais”, o design nórdico é perfeito. A origem desse estilo vem da Escandinávia, região norte da Europa que abrange países como Finlândia, Dinamarca, Noruega e Suécia. O clima dessa região de invernos prolongados e de escassa luz natural é o que influencia nesse estilo, de cor predominantemente branca, com objetos de madeira em tons claros, simplicidade dos materiais e o máximo aproveitamento da iluminação natural, porém sem deixar o conforto de lado.

O predomínio do branco tem a vantagem de ampliar a sensação de espaço, ótimo para ambientes pequenos. Elementos como a madeira em sua tonalidade natural, presente nos móveis, objetos de decoração e revestimento de pisos trazem conforto ao ambiente. As tonalidades neutras e texturas incorporadas em objetos como mantas, almofadas, tapetes, composição de quadros e demais objetos de decoração, se tornam grandes aliadas e proporcionam uma atmosfera calma e de conforto. As plantas também estão presentes e como sempre fazem a diferença no espaço.

A proposta do design nórdico de traços simples, linhas retas e cores claras pode ser incorporado aos mais diversos espaços como você pode observar nos exemplos abaixo.

Selecionamos abaixo alguns elementos de decoração para te orientar na hora de compor esse estilo. E uma dica, invista em alguns objetos com design, eles fazem toda a diferença na decoração.

Você se identificou com este estilo? Estar no Brasil não é motivo para você não se inspirar em influências de decoração com características estrangeiras. Mesmo vindo de tão longe é uma realidade próxima da nossa. O design brasileiro nas suas origens, também incorpora muitos elementos de madeira, entre outros materiais em seu estado natural. Adaptar o estilo nórdico à casa brasileira pode resultar em ótimas combinações. E se você precisar de ajuda, um arquiteto pode te auxiliar na hora de selecionar as peças e compor os ambientes.

Share on FacebookPin on PinterestTweet about this on TwitterShare on Google+

Composição de quadros para renovar o ambiente

Os quadros são elementos muito importantes na decoração! Eles transmitem sua personalidade nas paredes dos ambientes! Não existem regras para fazer uma composição de quadros, mas seguindo algumas dicas, fica mais fácil ter um resultado harmônico e funcional!

A primeira dica é reunir quadros de um mesmo estilo. Independente da diversidade de tamanhos das molduras, as imagens devem complementar as cores ou texturas do espaço em questão.

Quadros com molduras diferentes

Com os quadros escolhidos, o próximo passo é definir a disposição dos mesmos na parede. Fazer moldes de papel e testá-los na parede, ajuda a ter uma noção do resultado.
Faça um eixo a 1,60m do chão e distribua os quadros a partir disso. Dessa forma a composição fica harmoniosa, criando uma boa relação entre a altura do ambiente e altura mediana de uma pessoa.

Moldes de papel

A composição depende muito das dimensões da parede, do ambiente (sala de estar, de jantar, quarto, escritório…) e da quantidade de quadros.
Predefina o eixo e espaço na parede que deseja ocupar. Em seguida defina o tipo de disposição que mais combina com o ambiente: quadrada, retangular, em dois eixos ou aleatória. Confira nos exemplos abaixo:

Disposições de quadros

A terceira dica é escolher os quadros conforme o estilo de cada ambiente, considerando as cores e texturas da parede onde os mesmos serão posicionados. Quando os quadros são posicionados acima de móveis, como do sofá por exemplo, deve-se deixar 15cm de distância para não atrapalhar na funcionalidade.

Distância entre quadros e móvel

Quadros em parede com textura

Outra forma de expor os quadros é em prateleiras estreitas, que cabem em qualquer cantinho e suportam outros objetos decorativos.

Quadros em prateleiras

Os quadros pendurados ou apoiados em prateleiras exigem furos e um certo planejamento, certo? Se estiver procurando um jeito de renovar o ambiente com liberdade de alteração sempre que quiser, uma boa solução são os quadros apoiados sobre móveis ou diretamente no chão:

Quadros apoiados em móvel e chão

Quer ver como nós da Original Arquitetura colocamos em prática essas dicas? Dê uma olhada abaixo nos projetos elaborados para nossos clientes.

Exemplos de projetos

Exemplos de projetos 02

Share on FacebookPin on PinterestTweet about this on TwitterShare on Google+

Decoração de interiores com plantas

Decoração de interiores com plantas traz inúmeras vantagens! Além de renovar o ar e acrescentar umidade, as plantas absorvem gases nocivos e reduzem a presença de pó no ar em 20%. Além disso, as plantas causam a sensação de bem estar e ajudam na diminuição do stress, bons motivos estes para incluir plantas na sua decoração.

Plantas podem fazer parte da decoração de qualquer ambiente da casa. O mais comum é nas sacadas e área de estar. Mas desde que recebam um mínimo de luz natural e água, as plantas podem fazer parte da cozinha, do quarto, do banheiro ou onde sua criatividade permitir.

plantas em vasos na cozinha

São várias as plantas que podem ser utilizadas em ambientes internos. Vamos listar 5 que são super-resistentes e se adaptam muito bem em vários ambientes:

Zamioculca: planta super-super-resistente e que precisa de poucos cuidados. Destaca-se por suas folhas verde escuro brilhantes. Resiste em ambientes com ar condicionado e pouca luminosidade. Evite regar demais, é preferível esquecer de molhar do que o excesso! Precisa de água apenas uma vez por semana.

Espada de São Jorge: mais uma espécie que podemos chamar de super-resistente, também precisa de pouquíssimos cuidados. Pode ser cultivada em meia sombra mas também sob pleno sol ou luz difusa. Precisa de pouca água e resiste em ambientes com ar condicionado.

Ráphis: espécie originária da China, adapta-se bem em ambiente a meia sombra e bastante luminosos, não tolerando bem sol pleno (suas folhas ficam amareladas). Precisa de água apenas uma vez por semana. Ideal para ambientes que comportem plantas com mais volume e altura.

Cacto: se vc acha que não consegue cuidar de nenhuma planta, começar por um cacto pode ser uma boa ideia. Exige pouquíssimo cuidado, muita luminosidade direta e pouca água (2 vezes por mês está ótimo). Seu crescimento será restrito pelo tamanho do vaso. Uma excelente opção para quem quer uma decoração mais contemporânea.

Suculentas: essas plantinhas estão super em alta na decoração além de muito versáteis  e resistentes. Originárias da África, são muito fáceis de cuidar e se adaptam a diferentes climas. E possuem uma variedade incrível de mais de 10 mil espécies! Em vasos na parede ou em centros de mesa ficam bem charmosas!

Jibóia: espécie nativa que se adapta bem em ambientes internos com boa luminosidade, suportando bem ambientes com ar condicionado. Pode ser usada como planta pendente em varandas, estantes e prateleiras altas, sendo bem versátil pois precisa de pouco espaço. Precisa de bastante água, sendo recomendado regar 2 vezes por semana.

guia de cuidados para plantas internas

 

Share on FacebookPin on PinterestTweet about this on TwitterShare on Google+